Inicial > brasil, fotos, geral, homens, internacional, mulheres, mundo, novelas, pessoas, sexo, tv > Caminho das Índias: atrasada no tempo

Caminho das Índias: atrasada no tempo


Os dalits da ficção não têm a ver com a Índia atual. Para os indianos, a novela está cheia de erros

Os dalits da ficção não têm a ver com a Índia atual. Para os indianos, a novela está cheia de erros

Depois de cansados de saber que a atual novela das oito da Tv Globo é a pior em média de audiência nos capítulos iniciais, mais uma polêmica surge em momento em que a emissora estar arrumando estratégias para continuar no topo. Pelo visto estar se confirmando o que disse alguns astrológos, em dezembro de 2008, de que a emissora Globo passaria por mals bocados em 2009, podendo até perder o topo para a Rede Record, e pelo visto não vai demorar, pois com as suas novelas em baixas, a emissora parece se afunilar num buraco negro.


Hoje, em matéria do Jornal da Tarde, trazia a mais nova discussão envolvendo a Tv Globo e sua novela “banhada de cultura”, Caminho das Índias, que se parece mais com uma versão de “O Clone”, pois se prestarmos atenção em algumas situações, o mesmo que ocorre na atual novela se parece e muito com àquela exibida alguns anos atrás. Embora seja uma retrando o que seria a cultura Indiana, e outra a cultura Marroquina, mas não deixa de ter seus traços familiares.

A matéria

Só se fala nos dalits em Caminho das Índias. Também chamados de intocáveis – que não pertencem a nenhuma casta na sociedade indiana -, eles estão em plena revolução na novela das nove para tentar ter os mesmos direitos dos “superiores”. Só na novela. O drama retratado por Glória Perez não corresponde mais à realidade, segundo indianos que vivem hoje no Brasil. Eles não perdoam: acham a novela equivocada culturalmente e muito atrasada no tempo.

“Os dalits não são mais pessoas discriminadas na Índia. A autora precisa atualizar essa novela, tudo o que vejo lá é de, pelo menos, 60 anos atrás”, patrulha Dinesh Rajput, de 36 anos, que vive no Brasil há 11 anos. Mas Dinesh não aponta só a questão dos dalits como equivocada na trama. “Nós indianos ficamos aflitos em ouvir as gírias erradas. ‘Badi’, por exemplo, que é usada em referência ao pai, está errada. ‘Badi significa balde, ‘Babadi’ que significa pai”, explica.

A relação sexual entre entre Maya (Juliana Paes) e Bahuan (Márcio Garcia) também chocou. Segundo Bianca Shiva Nandini, monja e presidente da Associação Cultural Brasil Índia, o casal seria punido. “Existe uma cultura de respeito muito forte por instituições como a família e o casamento. Na vida real, a Maya seria expulsa da família e excomungada”. Kiran Patil, sobrinho de Dinesh, que está no Brasil há um ano, discorda da monja e diz que Caminho das Índias exagera no tradicionalismo. “Eu acabei de chegar da Índia, e as coisas não são como é mostrado na novela. É tudo muito desatualizado”.

Glória Perez, por sua vez, insiste em que a pesquisa feita por ela e sua equipe, em sites de relacionamento e blogs, é fiel à realidade atual do país. Bhuvana Mohandas, 63 anos, que viveu 11 anos como monge na Índia, reforça que toda novela é um exagero da realidade. “Não dá para julgar a Índia por uma novela, assim como não dá para julgar o Brasil a partir de Cidade de Deus. A novela oferece a primeira impressão da Índia e mostra uma abordagem superficial do país e de sua cultura. Existem muitos caminhos para as Índias”.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: